Vem aí

Prévia: Sleeping Dogs (X360)

Um policial perito em artes marciais está infiltrado em uma das gangues pertencentes à maior organização criminosa de Hong Kong e está lá pa... (por Filipe Salles em 28/07/2012, via Xbox Blast)

Um policial perito em artes marciais está infiltrado em uma das gangues pertencentes à maior organização criminosa de Hong Kong e está lá para chegar ao topo sem revelar o seu disfarce. Então, poderíamos estar falando em um novo filme de Jet Li ou Jackie Chan, mas estamos falando de Sleeping Dogs, lançamento da Square Enix que chegará às lojas dia 14 de agosto e promete trazer um sistema de combate fluído, grande interatividade com o cenário, muitos socos, chutes, explosões e perseguições alucinantes pela cidade de Hong Kong. Não podemos deixar de citar que esta receita vem acompanhada com um recheio muito bem servido de brutalidade.

Como surgiu




[caption id="attachment_1604" align="alignright" width="260"] O precursor de Sleeping Dogs[/caption]

Sleeping Dogs seria na verdade uma continuação da série True Crime, sendo chamado de True Crime: Hong Kong, mas foi cancelado em 2011 pela Activision (detentora dos direitos da série) por parecer pouco promissor, porém, a Square Enix pegou este jogo e o ressuscitou com o título de Sleeping Dogs.


A série True Crime é caracterizada como um misto de GTA e jogos do gênero beat’em’up, nele encontramos três principais características: a primeira vem como um sistema de moralidade que pode classificar o protagonista como bom ou mau, sendo esta possibilidade um tanto quanto incomum em jogos do gênero (afinal de contas, neste estilo de jogo você é o bonzinho, dá porrada nos caras maus e é isso aí), a segunda é a possibilidade de aprender movimentos de diferentes estilos de luta, utilizando-os para massacrar seus inimigos, o que torna True Crime um hipster ao abordar o MMA antes do esporte se tornar legal, e por fim, True Crime era caracterizado também por possuir o mapa exato de suas cidades (Los Angeles no primeiro e Nova York no segundo jogo), inclusive mantendo o nome original de ruas e avenidas. Sleeping Dogs segue exatamente as três características da série e tem a pretensão de trazer avanços a cada uma delas.



As possibilidades


Infinitas! O mais interessante é que há uma enorme gama de possibilidades no que se refere ao macro, ou seja, o jogo como um todo, é possível transitar por Hong Kong, fazer as missões principais, as side missions (por volta de 150 diferentes tipos de missão), participar de rachas, perseguições, tiroteios ou simplesmente ir fazer um lanchinho e ganhar alguns bônus temporários no ataque, energia e etc.


Fazendo uma análise micro de cada aspecto do jogo, as possibilidades também são inúmeras, principalmente se tratando do combate, sendo possível mesclar diferentes tipos de artes marciais para derrotar os inimigos, além de utilizar todo o cenário em sua volta a seu favor, podemos simplesmente bater nos inimigos até eles caírem, enfiar a cara deles em algum ventilador próximo, pendurá-los em ganchos de frigorífico, jogá-los em cima de um forno quente e por aí vai. A parte de tiro em terceira pessoa é bem simples, utilizando basicamente o sistema de cover que é visto em jogos como Scarface (PC, Wii, PS2 e XB) e também o já manjado sistema de bullet time, que nos foi apresentado em 2001 com o jogo Max Payne (PC).


A maior novidade dentro do jogo é a possibilidade de trocar de veículos quando estes estão em pleno movimento, exatamente, como você sempre viu em filmes de ação, Wei Shen pode simplesmente pular de um carro ou moto para outro em movimento e assumir sua direção. Agora temos um filme de ação completo para ser jogado!




O sistema de combate


O ponto principal de Sleeping Dogs é o sistema de combate. A mecânica de luta desenvolvida para o game é similar à utilizada nos dois últimos jogos do Batman, foram desenhados para ter maior fluidez e liberdade, misturados com uma grande dose de brutalidade.


Em um combate, momentos antes de um inimigo atacar, uma exclamação surge em sua cabeça e um sistema de counter imediatamente entra em ação, que lembra bastante o sistema de counter visto em Assassin’s Creed e ao agarrar um oponente, o cenário à sua volta ganha destaques em vermelho, mostrando todas as possibilidades de finalizar o seu adversário.


Um detalhe bem importante no desenvolvimento dos movimentos de artes marciais do jogo foi a consultoria do campeão dos meio-médios do UFC, o canadense George St. Pierre, cujos detalhes e vídeo dos bastidores podem ser conferidos na matéria de André Frutuoso neste link e no vídeo com o gameplay logo abaixo.


[youtube]kbl_L6XywjE[/youtube]



Dublagem estelar



Exatamente, a dublagem de Sleeping Dogs foi feita por um cast respeitável de atores hollywoodianos como Lucy Liu (Kill Bill vol. 1) e Emma Stone (O Espetacular Homem Aranha) nas vozes das personagens Vivienne Lu e Amanda Cartwright, respectivamente, além de diversos astros de Hong Kong. Pelo que parece a Square Enix não poupou esforços em tornar Sleeping Dogs uma referência em jogos de ação e eu, como fã do estilo “filme de porradaria”, estou aguardando ansiosamente para entrar na pele de Wei Shen e experimentar todas as possibilidades que o jogo pode oferecer e pra finalizar a matéria deixo o trailer principal deste lançamento e mais algumas imagens do jogo via IGN.


[youtube]O66kJjIPhSs[/youtube]


 

Revisão: Leonardo Nazareth



Filipe Salles é formado em Administração de Empresas pela UNIGRANRIO, joga videogame desde os quatro anos. Nerd assumido, adora falar sobre cultura geek e videogames, o que o levaram à redação do Xbox Blast e da PlayerTwo. Está no Facebook e Twitter.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook