Jogamos

Análise: Sonic the Hedgehog 4: Episode II (XBLA)

Lançado em maio deste ano,  Sonic the Hedgehog 4: Episode II é o novo jogo do ouriço mais famoso do mundo. O título, lançado apenas de form... (por Jardeson Barbosa em 11/08/2012, via Xbox Blast)

Lançado em maio deste ano, Sonic the Hedgehog 4: Episode II é o novo jogo do ouriço mais famoso do mundo. O título, lançado apenas de forma digital, veio com a missão de corrigir as falhas do primeiro episódio de Sonic the Hedgheog 4, que não são poucas, e de reviver os anos dourados dos amigos Sonic e Tails. Com o lançamento de Sonic Generations, que agradou a muita gente, os fãs voltaram a ter esperanças a respeito do futuro do personagem. Generations não só trouxe de volta todas as boas ideias que fizeram de Sonic um astro, como desenvolveu uma série de novas mecânicas muito peculiares e criativas. Será que o Episode II consegue manter o ouriço no topo? É o que veremos agora.


Marcas do passado


Dificilmente alguém não conhece a história de Sonic, mas é sempre bom relembrar. O mascote da Sega foi concebido para bater de frente com Mario, da Nintendo. O ouriço fez tanto sucesso que, praticamente, carregou a marca Mega Drive nas costas e criou uma competitividade até então inexistente no mercado dos videogames. Com mecânicas parecidas com a maioria dos jogos de plataforma do início dos anos 1990 e uma velocidade surpreendente até para os dias atuais, Sonic cativou uma geração e se tornou um dos maiores "system sellers" que a história já viu.

O fracasso do personagem veio com a brusca mudança de perspectiva na quinta geração dos videogames. Jogos como Super Mario 64, da Nintendo, e Crash Bandicoot, da Naughty Dog, se tornaram padrões da indústria. Ninguém mais queria ver personagens correndo por cenários bidimensionais, mesmo que esse personagem fosse o Sonic.

Sonic Adventure, para Dreamcast, não conquistou tanta gente como os jogos do início da década de 1990, mesmo que ele fosse interessante. A partir daí os jogos do ouriço só decaíram e cada novo lançamento era recebido com uma enxurrada de críticas negativas e reclamações dos fãs. Sonic se afastava cada vez mais do topo que um dia foi dele.

Virando a página


Sonic the Hedgehog 4 veio para preencher essa lacuna. O título retoma a numeração do ponto em que a Sega parou, lá na década de 1990, e deixa a ação frenética e a perspectiva tridimensional dos últimos jogos do ouriço de lado, em favor de um visual simples em side scroller.

A Sega optou por dividir o quarto jogo em episódios. O primeiro deles não foi tão bem recebido pela crítica, principalmente por causa da física e das fases pouco inspiradas, que em nada lembravam os jogos do Mega Drive.

Sonic the Hedgehog 4: Episode II, é basicamente uma extensão do primeiro episódio. Novamente temos um jogo divido em cinco grandes fases, que se subdividem em três níveis e um chefe, cada.

O grande diferencial aqui está nos aspectos técnicos. Nesse novo episódio, a equipe do Sonic Team, junto da equipe da Dimps, conseguiram criar um jogo visualmente bonito e, de certa forma, acima do padrão dos jogos do Xbox Live Arcade.

A grande reclamação em relação à física foi um dos pontos em que a equipe mais trabalhou. De fato, há de se concordar que a física do jogo foi melhorada. Algumas situações constrangedoras do primeiro episódio não acontecem mais, mas algumas ainda persistem em dificultar a vida dos jogadores.

É bonitão, só que...


Não dá pra negar. O episódio 2 de Sonic 4 é realmente bonito. Todos os cenários receberam uma atenção dobrada e as animações ficaram fluídas e consistentes. Os modelos dos personagens também estão agradáveis, apesar de a sensação de que eles não se encaixam nos cenários ainda existe.



 

Infelizmente a física não ficou tão boa quanto o esperado. Movimentos tradicionais do ouriço, como o Spin Dash e o Homing Attack ficaram muito comprometidos e abaixo do visto em Sonic Generations, por exemplo.

E o que falar do level design? Sonic sempre foi um jogo reconhecido pelo ótimo level design, com fases criativas e situações instigantes que favoreciam, principalmente, a velocidade e até um pouco de exploração. Em Sonic the Hedgehog 4: Episode II, isso não existe. É uma situação comum ver a principal característica do ouriço, que é a velocidade, sendo comprometida por fases mal feitas. Há, também, um excesso desnecessário de água. Ninguém gosta de fases aquáticas em jogos de plataforma, não é verdade? Mas parece que o pessoal do Sonic Team as ama, já que resolveram inserir água por quase todo o jogo, criando fases chatas e lentas.



Mas não podemos nos esquecer de Tails. Muitos fãs já estavam com saudades da carismática raposa que acompanhou Sonic em muitas aventuras. Tails retorna com muito mais utilidade, sendo essencial em diversas situações, inclusive no modo para apenas um jogador. A raposa poderá carregar Sonic em passeios aéreos (durante um tempo limitado), assim como pode se enrolar com o ouriço em um Spin Dash super poderoso. Nas fases aquáticas ele também provoca um maior dinamismo, o que é muito bom. Tails aparece tanto no modo para um jogador, sendo controlado pela CPU, como no modo multiplayer, sendo controlado por um segundo jogador, localmente ou online.



Trilha sonora pouco inspirada ou inspirada demais?


Já virou senso comum. Todo mundo sabe que a trilha sonora dos jogos do Sonic são soberbas. O jogo pode até ser ruim, mas as músicas sempre fazem a experiência valer a pena. Sonic Generations, por exemplo, possui uma trilha sonora que eu, particularmente, considero uma das melhores da história. Então, é óbvio que esse detalhe não teria como dar errado no novo jogo, não é verdade? Ledo engano.

A trilha sonora do segundo episódio de Sonic 4 é uma péssima mistura de sintetizadores que tenta relembrar os tempos áureos do Mega Drive enquanto se mantém fiel ao momento atual do ouriço. O resultado final é decepcionante e não seria exagero afirmar que o jogo se torna mais divertido no modo mudo.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=GsM4hnD5JoQ[/youtube]

Imperdível para os fãs


O novo jogo do Sonic é um título consistente. Definitivamente esse não é o melhor momento do ouriço, mas o episódio como um todo é bem convincente. Alguns pontos podem ser bem controversos, como a escolha das fases que compõem o episódio. Elas são basicamente as mesmas fases dos jogos do Mega Drive, com algumas mudanças para parecerem inéditas. É indiscutível, por exemplo, que a inspiração para a maioria das fases veio de Sonic the Hedgehog 2. Cabe ao jogador decidir se isso é um ponto positivo ou negativo.



Alguns outros detalhes também vão encantar os saudosistas, como o retorno de Metal Sonic, que aparece no extra chamado "Episode Metal", exclusivo para os jogadores que possuírem os dois episódios. O extra conta o que aconteceu com o "ferro velho" depois dos eventos de Sonic CD.


Para os jogadores ávidos por desafio, Sonic the Hedgehog 4: Episode II pode ser uma ótima opção. Inicialmente as fases parecerão muito fáceis, mas, ainda nas primeiras horas de aventura, o jogo fica desafiador, como um título old school deve ser.

De uma forma geral, seria muito injusto comparar os dois episódios de Sonic the Hedgehog 4 com os três jogos anteriores, lançados no Mega Drive. Além de não termos a mesma equipe trabalhando no novo título, muita coisa mudou de 1991 para cá. Mesmo assim, é difícil não lembrar dos jogos antigos ao encarar o novo episódio de Sonic. A nova aventura, por mais que falhe em alguns aspectos, consegue ser bastante divertida, que é o ponto mais importante. No entanto, não espere algo no nível dos jogos anteriores. As falhas no level design e na física atrapalham muito o resultado final.

Atualmente, Sonic the Hedgehog 4: Episode II custa 1200 Microsoft Points, um preço até salgado, se você levar em consideração o tamanho do título. Você poderá, ainda, testar uma demo e decidir se vale ou não a pena.

Prós



  • Tails está de volta e muito mais útil;

  • O multiplayer convence;

  • Visual caprichado.


Contras



  • Uma trilha sonora ainda pior que a de Sonic the Hedgehog 4: Episode I;

  • Level design que nem de longe lembra os ótimos jogos do Mega Drive;

  • A física foi melhorada, mas Sonic ainda parece um boneco de plástico.



Sonic the Hedgehog 4: Episode II - Xbox Live Arcade - Nota Final: 7.5


Gráficos: 8.5 | Som: 6 | Jogabilidade: 7.5 | Diversão: 7.5



Revisão: Mateus Pampolha

Jardeson Barbosa escreve para o Xbox Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook