As mais horripilantes creepypastas de jogos

Existem muitos jogos capazes de dar sustos ou até mesmo medo em jogadores, porém apenas com o intuito de diversão. Algumas lendas, entretant... (por João Pedro Meireles em 01/11/2012, via Xbox Blast)

Existem muitos jogos capazes de dar sustos ou até mesmo medo em jogadores, porém apenas com o intuito de diversão. Algumas lendas, entretanto, narram a existência de jogos modificados com visões macabras e tenebrosas de clássicos da nossa infância. Já pensou em ter pesadelos jogando jogos como Pokémon, Zelda, Sonic entre outros? Bem-vindo então ao especial sobre as mais horrendas creepypastas sobre games!


Creepy... o quê?


Creepypasta é uma história de terror, normalmente pequena, que é passada adiante ou por forma de correntes de e-mails ou por sites em si, e ultimamente narrações no youtube. Normalmente, até por serem pensadas em forma de texto, essas histórias não costumam dar medo através de “sustos”, mas sim pelo clima de terror que é passado ao longo da mesma. Mas bem, chega de descrições e vamos às histórias. Lembre-se, esse post pode dar algum medo (apesar de não serem muito grandes, colocar todas essas histórias não seria possível, nem mesmo resumindo-as em um único post, algumas delas terão suas versões narradas em vídeos do youtube).

Temos que assustar, eu sei...


Desde o lançamento de Pokémon Green em 1996, a saga dos monstros de bolso conquistou milhões de jogadores ao redor do globo. Alguns pontos, entretanto, nunca ficam bem esclarecidos na saga: O que acontece com seu treinador depois de alcançar todos seus objetivos? Os pokémon podem morrer em batalha? Baseado nisso algumas versões hackeadas foram criadas... essas são as histórias de duas delas:

Pokémon Black Version conta a história de um rapaz normal, viciado em mods e hacks do famoso jogo, até que um dia ele encontra um cartucho preto, sem descrição aparente...

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=ktooKYecV90[/youtube]

Lost Silver se trata de outro hack muito conhecido, no qual o jogador começa anos após a conquista da Elite Four.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=GKnCBwsa-bU&list=UUww94bhomBjXY8rxdKnvdXQ&index=28&feature=plcp[/youtube]

Qual a mensagem por trás desse jogo? Que tudo na vida é efêmero? Que não importa o quão grandioso somos, estamos fadados ao mesmo terrível destino?

FINISH HIM


Essa é sobre o icônico game Mortal Kombat e tem como nome Mortal Kombat.exe, aqui vai um pequeno resumo:

Sempre fui fã da série Mortal Kombat, em especial dos Mortal Kombat Project, até que tive uma experiência... traumática... com um deles. Tudo começou quando eu estava em busca de jogos para meus emuladores, foi quando me deparei com um game chamado apenas de Mortal Kombat.exe. Como ele era muito mais pesado que outros jogos parecidos, logo acreditei que aquilo era um sinal de qualidade. Após baixá-lo e começar o jogo, tive uma grata surpresa, pois o game tinha 276 personagens jogáveis, e então fui direto escolher meu personagem favorito: Chameleon. Após a escolha do lutador, tive a chance de escolher a fase. Ao fazê-lo pude ouvir a voz de Shao Khan dizendo: Boa escolha Layne. Aí que comecei a me questionar... como poderiam saber meu nome? E de onde poderia ter vindo tal som se o do meu computador estava desligado? Estava tão empolgado que nem dei bola, e após vencer uma luta normal apareceram 10 tipos de fatalities e alguns nomes, dentre eles, consegui identificar o nome de um amigo meu: Jordan. Escolhi apenas de brincadeira seu nome e o fatalitie da fase em que eu estava (“the pit” do mortal kombat original). Após aquele clássico gancho, no qual culmina com meu oponente sendo projetado para fora da ponte, acabando perfurado pelos espinhos, um som horrível começou a surgir e a voz do Shao Khan subitamente gritando “VOCÊ NUNCA IRÁ VENCER LAYNE”. Dessa vez desliguei o computador de forma tensa e fui tentar dormir. Entretanto, recebi uma ligação as duas horas da manhã... era a mãe de Jordan chorando. Não conseguia entender o que ela dizia, e após acalmá-la fui capaz de ouvir aquelas palavras... que me acompanhariam para sempre: “Jordan está MORTO... foi encontrado com diversas perfurações pelo corpo!”. Minha alma congelou... tudo que consegui fazer foi ligar meu PC novamente para ter outra terrível surpresa. A frase “Obrigado pela partida Layne! Como eu disse você NUNCA irá ganhar” apareceu na minha tela antes do meu computador iniciar por completo e após uma tela preta surgir... vi a coisa que dentre toda essa experiência mais me traumatizou... a foto de Jordan perfurado... apenas com os dizeres: “Layne wins... FATALITY”.”



Ouriço demoníaco


Outro com o .exe também no fim do nome é o Sonic.exe, talvez um dos mais perturbadores dessa lista. Reza a lenda que um jogador recebeu esse CD de seu amigo com os dizeres: “Não jogue... corra... enquanto há tempo”.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=MUyBANmqmOI[/youtube]

Se o jogo já é meio macabro...


Se há um jogo que por si só, sem ser cem por cento sua intenção, já causa calafrios em seus jogadores, imagine então uma versão alterada como essas mostradas aqui. O clássico Majora’s Mask é um exemplo claro disso, ao contar com uma das mais perturbadoras e longas creepypastas de todas: Ben.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=dBleU7sxGNs[/youtube]

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=mcP_U-rgR8c&feature=relmfu[/youtube]

Histórias e mais histórias


Depois de apresentadas apenas algumas creepypastas sobre games existentes, fica a pergunta. Qual dessas lhes pareceu mais assustadora? E pra você, falta alguma história? Deixe nos comentários sua opinião ou quem sabe algum relato ou experiência aterrorizante com jogos macabros! Boa noite... ou não...

Revisão: Leonardo Nazareth Pereira

João Pedro Meireles é graduando em Engenharia de Computação na UFRGS. Viciado em jogos, em especial Mobas e RTS, passou boa parte da vida jogando-os e pesquisando sobre aqueles que não teve tempo de jogar, o que o levou a virar redator do Xbox Blast.
Este texto não representa a opinião do Xbox Blast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook