Enquanto Isso: O que está sendo feito do Ouya? Veja agora como anda a situação do console independente

Você se lembra quando foi a última vez que noticiamos sobre o Ouya ? Aquele console independente que arrecadou milhões para iniciar sua prod... (por Alexandre Galvão em 04/11/2012, via Xbox Blast)

Você se lembra quando foi a última vez que noticiamos sobre o Ouya? Aquele console independente que arrecadou milhões para iniciar sua produção e entrar no mercado de games das gigantes Microsoft, Sony e Nintendo. Para ajudar você a se lembrar, a última vez que noticiamos sobre ele, foi em 9 de agosto, no Nintendo Blast, quando a arrecadação alcançou cerca de US$8,5 milhões. Depois disso o que aconteceu? Fugiram com o dinheiro? Compraram um parque de diversões em uma linha inóspita próxima ao Triângulo das Bermudas? Nada disso. Veja a seguir o progresso atual do desenvolvimento do console.

A placa mãe do console já está pronta e agora passa por testes de engenharia, um processo comum de manufatura antes de iniciar o processo de produção. Para efeitos de comparação quanto ao tamanho, veja a imagem abaixo.

[caption id="attachment_7688" align="aligncenter" width="300"] Placa-mãe do Ouya é menor que uma lata de refrigerante[/caption]

A peça maior da placa é um Quad Core Tegra 3 da Nvidia. Que garante boa qualidade gráfica nos jogos e uma resolução de até 1080p nos vídeos. Ou seja, o Ouya será um console com suporte a FullHD.

Outra mudança significativa na produção do console foi a troca da versão do sistema operacional Android que ele usará. A princípio ele usaria o Ice Cream Sandwich. O console irá utilizar o Jelly Bean, uma versão mais recente.

A empresa pretende distribuir os kit's de desenvolvimento até dezembro deste ano, o que dá indícios que a empresa quer mesmo lançar o console em março de 2013, como foi previamente planejado.

A equipe de desenvolvimento do Ouya está muito animada com os progressos alcançados até agora. 2013 será um ano interessante.

Fonte: Ouya

Alexandre Galvão ou XelaoHerege (PSN) divide sua vida entre a graduação em Saneamento Ambiental pelo IFG, a organização da Liga N-Blast GO e aventuras no mundo gamer. Para ele, “é legal ser importante, mas o importante é ser legal”.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook