Desenvolvedores indie estariam sendo "tratados muito mal", diz artigo

Em um artigo publicado no site Weired , um par de desenvolvedores independentes falaram sobre suas experiências de trabalho com a Sony, Micr... (por Elias Trizotti de Mattos em 12/04/2013, via Xbox Blast)

Em um artigo publicado no site Weired, um par de desenvolvedores independentes falaram sobre suas experiências de trabalho com a Sony, Microsoft e Nintendo. A publicação também fala de como essas experiências diferem dependendo da empresa para qual estavam produzindo. Sony parece ser a empresa mais amigável para com os desenvolvedores independentes. A Nintendo foi citada como uma empresa com a qual foi muito difícil trabalhar, mas que hoje em dia está mais flexível, dando aos indies liberdade quanto aos preços e a aprovação de conteúdo. Entretanto, um trecho de um email, Jonathan Blow, (criador do sucesso Braid) disse que a Microsoft vem dificultando as coisas ultimamente.


Segundo Blow, a intenção parece ser "dificultar para os desenvolvedores independentes o quanto for possível para que se consiga extrair o que se quer naquela semana" (referindo-se a lançamento de títulos na Live Arcade). Outro desenvolvedor citado no texto, Brian Provinciano, criador de Retro City Rampage, diz que a fabricante do Xbox cancelou o lançamento de seu jogo depois que ele falou publicamente sobre as ineficiências do processo e obrigou-o a submeter novamente o jogo através do árduo processo de aprovações. Ironicamente, foi a própria Microsoft que originalmente apostou em produções menores, que apareceram no Xbox 360 quando estabeleceu o serviço Xbox Live Arcade e incansavelmente passou a promover lançamentos.


Enquanto Provinciano lutava com stress e burocracia com Microsoft, ele estava recebendo tratamento de estrela da Sony:
"A Sony tem sido um apoio incrível e promoveu o jogo muito bem. [...] Tenho recebido uma quantidade generosa de promoção, sem nenhum custo para mim, [...]nunca em meus sonhos mais loucos teria esperado que isso fosse acontecer".

Essas afirmações fazem acreditar que a Microsoft pode ter adotado o mesmo processo burocrático e falho que resultou na lenta popularização de aplicações de terceiros para o Windows 8.
Fonte:  IGN
Elias Trizotti de Mattos é fascinado por games, internet e música pop. Cursa Letras-Inglês pela UNICENTRO Paraná. Em 2012 ingressou no Xbox Blast e desde então, publica novidades por aqui. Está no Facebook.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook