Vem aí

Prévia: Para ser lembrado ou esquecido? Confira Remember Me (X360), o jogo que vai mexer com a sua cabeça

O que você faria se não pudesse confiar em sua memória? Embora tenha certeza de que alguns leitores irão se identificar com essa pergunta ... (por Filipe Salles em 22/05/2013, via Xbox Blast)

O que você faria se não pudesse confiar em sua memória? Embora tenha certeza de que alguns leitores irão se identificar com essa pergunta e afirmar que não confiam nela, imagine que, além da suposta curta capacidade de memória (o que na minha opinião é uma grande enganação, mas deixemos essas discussão para os neurocientistas), você tivesse que lidar com um aparelho que tem o poder de inserir, excluir e modificar todos os momentos pelos quais passou na vida?

Essa premissa rege Remember Me, com lançamento programado para o dia quatro de junho nos Estados Unidos, e acompanharemos a luta da protagonista Nilin contra a mega corporação Memorise, criadora do dispositivo que permite aos cidadãos comuns modificarem suas memórias e responsável por controlar o tráfego das próprias. Saiba mais sobre a aventura da heroína enquanto recupera suas memórias em nossa prévia para o novo jogo de ação para o Xbox 360 logo abaixo.

A nova droga do mercado: memórias!

O jogo se passa em Paris no ano de 2084, e nessa época uma megacorporação chamada Memorise criou uma maneira de digitalizar memórias, tornando possível manipular nossas lembranças, seja introduzindo fatos que não aconteceram, deletando acontecimentos ou até mesmo alterando pequenos detalhes. Que tal lembrar aquele momento romântico com aquela pessoa que você sempre esteve afim, independente de ter acontecido ou não?

Com um produto tão inovador, não demorou até que a maior parte da população tenha aderido à idéia de utilizar um aparelho na nuca que permite à empresa inserir quaisquer memórias que desejar pelo preço certo. Não é novidade para ninguém que o cérebro humano seja talvez o mais órgão mais frágil, e qualquer alteração por menor que seja pode trazer consequências graves. Dito isso, não demorou muito para que os efeitos colaterais dessa inofensiva brincadeira pudessem aparecer.

As alterações possuem um efeito degenerativo na memória, e ter uma “overdose” por sua utilização pode levar o usuário a esquecer o dia da semana, o local onde mora, e, no pior caso, esquecer até mesmo que é humano, transformando-o no ser chamado de Leaper, uma besta semi-humana que ataca qualquer um que veja pela frente.

Dentro deste cenário, controlamos a protagonista Nilin, prisioneira em fuga da companhia que teve sua memória apagada, em uma jornada para reaver suas memórias e dar um fim à opressão que a corporação exerce sobre a sociedade ao lado do grupo Errotists. Afinal de contas, como você pode se rebelar contra um regime opressor, se você não lembra como é se sentir oprimido?

Se move como Connor, bate que nem o Batman

A mecânica de movimentação e exploração da nova Paris se assemelha bastante com o parkour exibido nos episódios da série Assassin’s Creed e será comum ver Nilin correndo e pulando entre prédios, escalando e se locomovendo em beiradas estreitas dos prédios que dão vida à cidade. Também é possível comparar o estilo de movimentação desse jogo com o visto em Mirror's Edge (X360).

Para quem jogou os títulos do Homem-Morcego para o Xbox 360 e o Wii U, adaptar-se ao esquema de combate de Remember Me será moleza. O combate é realizado no mano a mano e o timing será essencial para esquivar dos golpes e executar os combos para arrasar seus inimigos. Diferente do que vimos nos jogos do Batman, a pancadaria em si não impressiona, e finalizar seus inimigos não tem o mesmo efeito dramático que já presenciamos com o Morcegão.

O grande diferencial do sistema de combo do jogo são os Pressens. Esse conjunto de habilidades permite à Nilin conferir efeitos diversos ao desferir uma sequência de golpes. Por exemplo, é possível configurar um combo para regenerar sua energia vital ao ser executado, entre outros. Esperamos que o desafio imposto pelos inimigos seja alto o suficiente para compensar esta facilidade, senão teremos um jogo pouco desafiante em mãos.

Brincando de Professor Xavier

Os fãs de quadrinhos sabem muito bem o poder mutante do famigerado Professor X. Capaz de ler mentes, o professor elevou seu poder ao ponto de ser hábil a comandar qualquer mente do planeta. Alterar emoções, alcançar segredos e, principalmente, alterar memórias estão entre o repertório do telepata.

Para alegria dos machões de plantão, Nilin está longe de ser um senhor calvo, mas também poderá modificar lembranças, o que promete ser o ponto alto do jogo. Disposto na forma de um puzzle no formato de vídeo interativo, você assistirá a uma lembrança íntima do alvo e ao fim do vídeo você poderá voltar e avançar pela memória da maneira que desejar. Durante o vídeo, pequenos detalhes poderão ser alterados, como mudar um vaso de planta do lugar, e assim que realizar a mudança os efeitos provocados pela mesma se desenrolarão na tela.

O que já sabemos é que, apesar da liberdade em alterar quaisquer detalhes, há apenas uma maneira de solucionar cada caso, revelando assim que teremos um jogo linear em mãos. Em contrapartida, mesmo que tenha feito uma alteração incorreta, você poderá assistir ao seu desenrolar e seu eventual resultado. Acho que mesmo deduzindo a resposta correta, vou errar de propósito apenas para ver o que acontece.

A nova Paris, território da beleza e do caos

Os cariocas - eu incluso - que me perdoem o trocadilho feito com a famigerada música de Fernanda Abreu, mas a nova Paris de Remember Me promete bater de frente no quesito beleza em relação às outras cidades que são cenário de outras franquias de ficção científica. Porém nem tudo são rosas hi-tech na nova Paris; contrastando ao cenário futurístico, temos também áreas pobres com becos escuros e cheios de perigo, e nesse lugar até mesmo andar na rua não é seguro, pois os Leapers rondam o lugar, e qualquer cidadão comum que passe por eles se torna um alvo.

Mesclando evolução e decadência que é visto atualmente em grandes metrópoles, mostra que mesmo que a nova Paris tenha evoluído com a tecnologia, a sociedade retrocedeu e se tornou algo frágil e à mercê de uma corporação que detém o poder do seu bem mais precioso: suas memórias.
Com diversos pontos que podem ser discutidos através de uma ótica moral, Remember Me pode revolucionar por permitir ao jogador acessar as memórias mais pessoais dos personagens que integram a história. O que acham da temática abordada pelo jogo? E o que esperam da possibilidade de poder de brincar com lembranças? Remember Me está sendo publicado pela Capcom - Yoshinori Ono, criador da série Street Fighter, aconselhou o time de desenvolvimento do jogo - e será lançado no dia quatro do próximo mês!
Remember Me - Xbox 360
Desenvolvimento: Dontnod Entertainment
Gênero: Ação
Lançamento: 4 de junho de 2013
Expectativa: 4 / 5

Revisão: Vitor Tibério
Capa: Diego Migueis
Filipe Salles é formado em Administração de Empresas pela UNIGRANRIO, joga videogame desde os quatro anos. Nerd assumido, adora falar sobre cultura geek e videogames, o que o levaram à redação do Xbox Blast e da PlayerTwo. Está no Facebook e Twitter.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook