Jogamos

Análise: O terceiro episódio de The Wolf Among Us (X360) leva a aventura a um novo patamar

A investigação de Bigby Wolf toma rumos bastante inesperados e dramáticos

Se o segundo episódio de The Wolf Among Us decepcionou alguns pela falta de evolução do enredo, “A Crooked Mile” chega não só para encaminhar a saga de Bigby para rumos inesperados, mas também mostrar a força dos textos e da criatividade da Telltale. Com um episódio completamente focado na história e com decisões que realmente afetam o andamento da aventura, The Wolf Among Us finalmente chega ao seu clímax, balanceando vários estilos de jogabilidade e entregando o pacote completo para os fãs do estilo aventura.


Fechando o cerco

Atenção: O trecho abaixo possui spoilers sobre os dois primeiro episódios do jogo. Caso ainda não tenha jogado, pule para a próxima seção.
Nos dois primeiros episódios, Bigby começa a investigar algumas mortes suspeitas que vêm ocorrendo em Fabletown até que descobre que o assassino tem certa fixação por White, seu braço direito. Após muitos interrogatórios e uma série de suspeitos, Bigby finalmente consegue provas de que seu chefe, Crane, é o provável serial killer de garotas. A partir daí, inicia-se A Crooked Mile. Com Bigby muito determinado a colocar Crane atrás das grades, o jogador descobrirá que aquilo é apenas a ponta do iceberg e que a perseguição àquele velho desprezível o levará para lugares inesperados para encontrar personagens surpreendentes.
Logo no início do episódio uma cena forte já mostra que nada será tão fácil para Bigby
Em A Crooked Mile, a dinâmica do jogo muda bastante e não será possível ver tudo que o título tem a oferecer em apenas uma sessão de jogatina. Isso acontece porque em sua perseguição a Crane, Bigby terá a opção de visitar alguns locais em busca de pistas, mas só terá algumas horas para consegui-las. Isso faz com que o jogador tenha que tomar decisões rápidas e prestar muita atenção em cada detalhe dos cenários para que não perca tempo examinando objetos inúteis ou fazendo perguntas erradas para as pessoas encontradas pelo caminho.
Para os que gostam de explorar cada centímetro dos cenários criados pela Telltale, isso pode ser um problema, já que o ritmo impede a sua total exploração. Pior ainda: se jogado apenas um vez, o jogador deixará de ver cenas inteiras, de maneira que, obrigatoriamente, não descobrirá tudo o que poderia ter descoberto em sua investigação. Outro problema quanto ao ritmo é que algumas cenas terminam antes de que o jogador consiga ver tudo o que deseja, já que ao examinar a pista correta, a cena pode ser cortada abruptamente para a próxima, impossibilitando que o resto seja visto. Apesar de eu estar apontando isto como um problema, do ponto de vista do realismo e da própria narrativa, a medida é muito bem-vinda, já que faz com que o jogador aja de acordo com seus instintos e, como na vida real, nem sempre consiga o resultado que estava esperando.

No limite da razão

Durante a sua investigação, Bigby se deparará com algumas difíceis decisões a serem tomadas, o que exigirá sangue frio do jogador para que não faça alguma coisa da qual se arrependa mais tarde. Os relacionamentos de Bigby também se tornam mais delicados a cada nova cena. Até White, personagem que mais tem respeito pelo xerife na trama, começa a ter atritos com ele. Por mais que o jogador tente ser o mais correto possível, nunca será possível agradar a todos, então caberá a você avaliar quais são os aliados mais preciosos e quais não farão tanta falta.
Algumas decisões tomadas por Bigby abalarão seu relacionamento com Snow White
A cena final do episódio é forte, chocante e envolve a mais séria tomada de decisão de toda a temporada até o momento. Em uma situação completamente fora de controle, Bigby deverá, em um curtíssimo período de tempo, julgar a importância da vida de um personagem e tomar uma decisão que pode não afetar apenas o caso em que está trabalhando, mas também lhe custar a vida. É a força da narrativa de The Walking Dead (Multi), mas em um cenário completamente distinto e cruel à sua própria maneira.

Se livrando dos fantasmas

Desde a primeira temporada de The Walking Dead, todo episódio dos jogos desenvolvidos pela Telltale sofrem de diversas travadas de câmera que chegam até a prejudicar o gameplay. Felizmente em A Crooked Mile o problema parece ter diminuído bastante, o que acabou tornando o jogo ainda mais divertido do que já era. Com seu estilo gráfico peculiar e extremamente belo, era uma pena ver as cenas sendo interrompidas ou cortadas por falhas da engine e é louvável que a Telltale tenha finalmente ouvido as reclamações e tenha trabalhado para corrigir o problema.
Com o espelho mágico quebrado, o jogador deverá contar com sua intuição para encontrar seus inimigos
A trilha sonora e as interpretações realizadas pelos atores para dublar os personagens continuam incríveis, e tornam a história de Bigby cada vez mais rica e crível, tamanho o cuidado com cada detalhe empregado pela Telltale. Para melhorar ainda mais as coisas, o texto continua muito afiado e inteligente, com doses de humor muito bem aplicadas e um cuidado enorme em transmitir sensações e os sentimentos de cada um dos personagens da trama. Ah! E o jogo ainda conta com um dos mais engraçados bugs da história dos videogames! Se quiser vê-lo, basta garimpar um pouco pela internet.

Um novo patamar


A Crooked Mile leva The Wolf Among Us a um novo patamar, sendo um dos melhores episódios já produzidos pela Telltale mesmo considerando The Walking Dead, que se consagrou como um dos jogos com melhor enredo da última década. Com uma narrativa bem conduzida, diálogos inteligentes e uma boa dose de consequências para cada um de seus atos, o terceiro episódio de The Wolf Among Us excede todas as expectativas, fazendo com que o antes morno enredo se torne uma experiência das mais intensas e divertidas do ano.
Ao final do episódio um inusitado vilão é revelado!

Prós

  • A história chega ao seu clímax com uma das mais impactantes cenas já feitas pela Telltale;
  • Personagens críveis e cada vez mais cativantes;
  • Dinâmica torna o jogo mais realista;
  • Decisões difíceis e com consequências graves;
  • Fim dos travamentos de câmera.

Contras

  • Não é possível explorar tudo jogando-se apenas uma vez.
The Wolf Among Us – Episode 3: A Crooked Mile – Xbox 360 – Nota: 9.5
Revisão: Alberto Canen
Capa: Daniel Silva
Gabriel Vlatkovic é economista formado pela Unicamp. Trabalha como Analista de Finanças e joga videogames há quase vinte anos. Adora ouvir música, assistir a filmes e seriados e discutir a Timeline de Zelda. Quando não está trabalhando, está no Facebook.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook