Top 10

Jogos exclusivos do Xbox original que queremos na retrocompatibilidade

Corrida, mechas, vampiros, ação e mitologia japonesa.

Depois de elaborarmos uma lista com jogos do Xbox original que gostaríamos de ver no Xbox One, não poderíamos deixar de criar um Top 10 com os jogos exclusivos do Xbox original que desejamos ver na retrocompatibilidade, recurso anunciado pela Microsoft durante a E3 2017.

10 – Project Gotham Racing

Jogo favorito do fundador da Microsoft, Bill Gates, o game Project Gotham Racing é o primeiro título da série de corrida na qual vencer não é o objetivo final. Em Project Gotham Racing conquistar pontos com alta velocidade e concluir manobras arriscadas com sucesso são as características essenciais de um piloto que deseja ir para a próxima fase.


Desenvolvedora: Bizarre Creations
Gênero: corrida de carros

9 – MechAssault

Nada melhor do que uma batalha de robôs gigantes e MechAssault faz isso com perfeição. Primeiro jogo da franquia BattleTech exclusivo do Xbox, o título narra uma história ambientada no planeta Helios, na qual um humano piloto de BattleMechs, mechas de armadura e armas pesadas, vai investigar a repentina falta de comunicação do planeta.



Desenvolvedora: Day 1 Studios
Gênero: combate de mechas

8 – Buffy the Vampire Slayer

Adaptação da série de fantasia urbana Buffy, a Caça-Vampiros (Joss Whedon, 1997), o survival horror Buffy the Vampire Slayer repetiu o sucesso da série estrelada pela atriz estadunidense Sarah Michelle Gellar. O jogo foi muito elogiado pela fidelidade com a série, o que contribuiu com seu êxito entre os fãs e jogadores do console da Microsoft.


Desenvolvedora: The Collective
Gênero: survival horror

7 – Jet Set Radio Future

Seguindo o game anterior, Jet Set Radio (Multi), de 2000, e um dos primeiros jogos a usar gráficos em cel shading, aparência de cartoon, o jogo de ação Jet Set Radio Future lhe coloca em uma Tóquio futurística onde a liberdade de expressão é proibida. O jogador controla o membro de um grupo de patinadores que anda pelos distritos da cidade pichando paredes e desafiando o governo e a polícia da megacorporação Rokkaku Group.


Desenvolvedora: Smilebit
Gênero: ação

6 – Otogi: Myth of Demons

O hack and slash japonês Otogi: Myth of Demons não poderia ficar de fora desta lista. O jogo conta a história do guerreiro Raikoh Minamoto, nascido em um clã de executores às ordens do imperador. Após desobedecer a missão de matar o próprio pai, Raikoh rouba a espada sagrada de seu clã, a Soul Shrine, e foge para a capital. Contudo, sua partida marca a quebra do selo que separava o mundo dos demônios do mundo dos humanos.


Desenvolvedora: FromSoftware
Gênero: hack and slash

5 – Brute Force

Você sabia que houve um jogo que bateu o recorde de vendas do primeiro título da aclamada saga Halo no Xbox? Este game é o jogo de tiro em terceira pessoa Brute Force. Com elementos em open-ended game, Brute Force coloca o jogador no comando de um esquadrão de ataque com habilidades particulares que também podem ser usadas de modo tático. A variedade de maneiras de se chegar ao objetivo final é o fator de destaque de Brute Force, colocando-o como um jogo de tiro em terceira pessoa único e inteligente.



Desenvolvedora: Digital Anvil
Gênero: tiro em terceira pessoa

4 – Kingdom Under Fire: The Crusaders

Sequência de Kingdom Under Fire: A War of Heroes (PC), de 2001, o jogo de estratégia em tempo real Kingdom Under Fire: The Crusaders continua a história de seu predecessor. O continente de Bersia é ocupado por seis facções militares que disputam o poder: Ecclesia, Hironeiden, Azilia, Arein, Vellond e Hexter.


Desenvolvedora: Phantagram
Gênero: estratégia em tempo real

3 – Panzer Dragoon Orta

Aplaudido por trazer um shoot 'em up clássico ao estilo rail shooter em conjunto com uma história bem construída e uma trilha sonora emocionante composta por Saori Kobayashi e Yutaka Minobe, Panzer Dragoon Orta se destaca pela qualidade narrativa, gráfica e sonora. Uma obra de arte inclusa na lista da IGN de Top 25 Melhores Jogos do Xbox de Todos os Tempos.


Desenvolvedora: Smilebit
Gênero: shoot 'em up

2 – Tony Hawk's Pro Skater 2x

Jogo de lançamento do console da Microsoft em 2001, o quarto título da série de esporte que leva o nome do skatista profissional Tony Hawk, o jogo de skate Tony Hawk's Pro Skater 2x é uma versão remasterizada e com conteúdo extra de Tony Hawk's Pro Skater (Multi) de 1999 e Tony Hawk's Pro Skater 2 (Multi) de 2000. Unindo o melhor dos dois mundos, bem como mecânicas e elementos do icônico Tony Hawk's Pro Skater 3 (Multi), o jogo Tony Hawk's Pro Skater 2x oferece uma experiência completa da era de ouro dos games de Tony Hawk.


Desenvolvedora: Treyarch e Neversoft
Gênero: skate

1 – Steel Battalion

Considerado um jogo de colecionador, tamanha raridade e velocidade a qual foi vendido, o jogo de tiro em primeira pessoa Steel Battalion vinha com um controle especial para ser jogado, composto por um painel de botões e dois joysticks para controlar o Vertical Tank, mecha que o jogador pilota durante a campanha do jogo. O game figurou entre os cinco jogos mais vendidos no Japão no momento de seu lançamento e chamou a atenção pela jogabilidade atrelada ao seu acessório único: o painel de controle mecha.


Seria interessante ver como a Microsoft conseguiria driblar o empecilho (e o trunfo) de uma jogabilidade ligada a um acessório externo e encarecedor como o painel de controle de Vertical Tanks. No hype de Transformers: O Último Cavaleiro (Michael Bay, 2017) e o anúncio de Pacific Rim: Uprising (Steven S. DeKnight, 2018), Steel Battalion oferece uma experiência enriquecedora e divertida de estar dentro de um robô gigante e comandá-lo em batalhas épicas. Para a nova geração, não seria má ideia compatibilidade com realidade virtual. Afinal, esta é uma das futuras apostas da Microsoft para o Xbox One X.


Desenvolvedora: Capcom
Gênero: tiro em primeira pessoa com mechas

Muitos foram os jogos exclusivos selecionados para este Top 10 e temos plena consciência de que excelentes títulos foram deixados de fora. Contudo, isso não significa que não apreciamos outros games além dos presentes nesta lista. Assim, quais jogos exclusivos do Xbox vocês também gostariam de ver na retrocompatibilidade?

Revisão: Vitor Tibério
Karen K. Kremer é mestre jedi em história pela UEPG e game designer pela Universidade Positivo. Viajante do tempo e cinéfila, considera Quantum Break uma obra-prima. Cresceu fazendo Meteoro de Pégasos e jogando videogame. Apaixonada por literatura, ilustração e dinossauros. Diz a lenda que com um bat-sinal no DeviantArt, Wattpad ou Twitter ela aparece.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook