Blast from the Past

Cheque sua munição e suas armas, pois estamos prestes a relembrar as violentas aventuras de Shadow The Hedghehog! (XB)

Você certamente já ouviu falar no ouriço mais rápido do mundo dos videogames. Ele é azul, possui uma tremenda força e pode atingir ou até... (por Gustavo Dourado em 25/01/2014, via Xbox Blast)

Você certamente já ouviu falar no ouriço mais rápido do mundo dos videogames. Ele é azul, possui uma tremenda força e pode atingir ou até mesmo ultrapassar a velocidade do som. Em uma de suas aventuras, fomos apresentados a um dos anti-heróis que mais divergiu opiniões no mundo dos videogames. Este é Shadow, o ouriço. Aparecendo pela primeira vez em Sonic Adventure 2, o personagem conseguiu até mesmo se classificar como o 25º personagem mais icônico dos videogames de todos os tempos no Guinness Book! Em 2005 estrelou seu próprio jogo, entitulado Shadow the Hedgehog, para todos os consoles da época. As críticas variaram muito, não deixando claro ao consumidor se era bom ou ruim. Relembre conosco deste controverso título!


Alguns de vocês, caros leitores, devem estar se perguntando “mas isso não está na coluna errada?”. Bom, isso é algo muito relativo. O jogo, como dito acima, recebeu várias críticas, sendo algumas boas, outras nem tanto e, em uma certa maioria, horríveis. O motivo? A violência apelativa, os controles, e a classificação indicativa para maiores de dez anos, algo incomum em jogos desta franquia.

Quem sou eu?

Desde que deu as caras em Sonic Adventure 2, Shadow deixou algumas dúvidas sobre quem ele realmente seria. Como o objetivo de seus criadores era que desde o início o anti-herói tivesse um jogo próprio, justamente por ser uma personalidade oposta a Sonic, Shadow the Hedgehog foi onde o passado do Ouriço Negro foi revelado. O jogo tem como enredo a procura de Shadow, que agora recorda apenas de seu próprio nome e o de uma garota chamada Maria, por seu passado. Enquanto se perguntava quem era, Shadow foi surpreendido pela aparição dos Black Arms, estranhos aliens que destruiam tudo que encontravam. Eles traziam consigo o Doom’s Eye, um olho flutuante que é parte de Black Doom, um ser maligno líder dos Black Arms. Black Doom diz a Shadow que a hora havia chegado para que ele recuperasse as Esmeraldas do Caos e que, caso quisesse saber da verdade, as levasse para ele.

Black Doom é um dos aliados... ou inimigos no jogo.
Agora cabe a Shadow encontrar as sete Esmeraldas do Caos, descobrir a verdade sobre seu passado e escolher seu lado, acompanhando e ajudando Sonic e seus amigos, Dr. Eggman, Black Doom ou seguir seu próprio caminho, para destruir e conquistar tudo.

Animais, aliens ou robôs?

A jogabilidade de Shadow the Hedgehog é um pouco parecida com a de Sonic Adventure 2. Shadow podia andar, correr, patinar em alta velocidade (e coloque alta nisso!), pular, se atirar nos inimigos, acelerar e rolar, dar golpes com os punhos e pés e utilizar as várias armas que estavam á sua disposição nas fases ou que caem dos inimigos que derrotávamos.

Durante as fases, Shadow possuía a opção de seguir o próprio caminho, ou ajudar os personagens presentes naquela fase, tais como Sonic, Doom’s Eye, Eggman e outros. Cada personagem dava a Shadow uma missão diferente para realizar dentro da fase e, dependendo da escolha do jogador naquela fase a linha a se seguir é alterada, de modo que a ordem do estágio subsequente muda. Devido à essa quebra de linearidade, o jogo possui onze finais alternativos e um principal, o que motivava o jogador a rejogá-lo.

A cada fase, um personagem diferente aparece para nos pedir ajuda.
Para seguir o caminho, Shadow devia completar algumas missões que os personagens que aparecem na fase pedem, seja este coletar a Esmeralda do Caos que se encontra no local, geralmente a pedido de Doom’s Eye, ou derrotar um certo número de Black Arms, junto de Sonic. Após este número ser atingido, mesmo que o jogador não chegue ao fim da fase, esta se encerra e ele será levado à próxima.

O arsenal sem limites!

Shadow the Hedgehog possuía um arsenal consideravelmente grande, com mais de quinze armas disponíveis para se jogar, sendo que algumas destas eram réplicas de armas reais. Algumas eram desbloqueadas após o término do jogo. Além das pistolas e metralhadoras, armas lasers, dos Black Arms, e espadas estão disponíveis para uso. As melhores armas, sempre, são as que caem dos chefes, pois elas quase sempre derrotam os inimigos mais comuns com apenas um ou dois tiros. Havia a possibilidade de controlar alguns veículos no jogo, tais como jipes, motos e alguns aliens voadores.

Outras habilidades disponíveis eram os Poderes do Caos. Shadow podia usufruir livremente dos poderes cedidos pelas Esmeraldas do Caos. Tais como Controle do Caos (Chaos Control), o qual lhe dava a oportunidade de controlar o espaço-tempo sobre si, para teletransportes e viagens no tempo, a Explosão do Caos (Chaos Blast), a qual destruía tudo dentro de um raio limitado e, a melhor de todas, assim como Sonic, ao juntar todas as sete esmeraldas do caos, Shadow podia se transformar em Super Shadow (não, caro leitor, Shadow também não é um Super Sayajin), alternando de preto para amarelo e ganhando a possibilidade de voar.

A Explosão do Caos é realmente eficiente em alguns momentos.
O jogo possuía também um modo multiplayer local de até dois jogadores, onde estes têm de correr por um estágio próprio para as batalhas, procurar armas e derrotar um ao outro. Um jogador assume Shadow e o outro assume uma versão alternativa do Ouriço Negro, mas ao invés de vermelha, a marca em sua testa é amarela, além de outras versões "roobóticas" do ouriço.

As controvérsias dos consumidores

Shadow the Hedgehog recebeu várias opiniões negativas. Muitos dos críticos alegavam que o jogo não era bom para as crianças devido à presença das armas de fogo e de violência, algo que nenhum outro jogo da franquia do Ouriço Azul possuía. Ironicamente os órgãos de classificação indicativa dos países não acharam isso e o jogo chegou a ter censura livre no Japão e o extremo se deu na Europa, onde ganhou classificação para maiores de doze anos. Os próprios desenvolvedores disseram que Shadow foi criado para ser o oposto de Sonic, portanto ele deveria ser, de uma certa forma, mais agressivo, intimidador. Este é um dos motivos principais para Shadow possuir armas de fogo. Outro fato que desanimou muitos foi a falta de um sistema de mira, o que, para aqueles que não se adaptaram ao jogo rapidamente, acabou atrapalhando muito a jogabilidade.


Mas nem todas as críticas foram ruins. Algumas coisas, como o sistema de escolhas, a trilha sonora e a ambientação foram bem elogiados, fazendo com que, mesmo para aqueles que não gostaram do jogo, não fosse de todo mal. Outro fator que recebeu muitos elogios foi a motivação que o jogo dá ao jogador para rejogá-lo, devido aos seus vários finais.

Uma peça rara

Pessoalmente, Shadow the Hedgehog é um dos jogos que mais adoro na sexta geração. É divertido, dinâmico e rende várias risadas. Inúmeras vezes joguei este jogo, mesmo sem entender nada, pois naquela época não dominava tanto a língua inglesa quanto o faço agora, mas ainda assim conseguia indentificar o personagem e as situações pelo tamanho carisma dos personagens, até porque sempre fui fã da trupe do Ouriço Azul, até que Shadow, com seu próprio jogo, se tornou meu personagem favorito em toda a franquia.

E você, caro leitor, o que achou de toda a situação em que este jogo foi envolvido? Você gostou do jogo? Compartilhe conosco sua experiência!

Revisão: José Carlos Alves
Capas: Douglas Fernandes
Stefano Genachi
Gustavo Dourado é estudante do Ensino Médio e fissurado por tecnologia e games. Adora animações e quadrinhos japoneses, além de filmes de todas as partes do mundo. Ama RPGs, sejam eles de mesa ou digitais e desafia qualquer game que lhe desperta algum interesse.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook