Jogamos

Análise: Fifa Street (X360)

O futebol sempre esteve presente na infância de muitos brasileiros. Basta lembrar da nossa infância, quando jogar futebol era simplesmente... (por João Pedro Meireles em 30/11/2012, via Xbox Blast)

O futebol sempre esteve presente na infância de muitos brasileiros. Basta lembrar da nossa infância, quando jogar futebol era simplesmente pegar dois chinelos para montar uma goleira e sair jogando, sem regras, apenas pela diversão. Fifa Street é o jogo que tenta recriar esse espírito do futebol de rua contando, é claro, com  jogadores mundialmente conhecidos e dribles mirabolantes (marca registrada da série). Depois de uma tentativa falha na primeiro jogo para nova geração, será que o novo fifa street, fortemente apoiado na engine do Fifa 12, consegue impressionar? 

Se sentindo na rua

Um dos pontos fortes desta versão são os cenários que, além de serem muito bem trabalhados, apresentam uma variedade muito grande, mudando inclusive o tamanho do campo e das goleiras, o que torna jogar em cada quadra uma experiência um pouco diferente da anterior. O aspecto visual dos jogadores, que agora passaram a ser realistas, ao contrário da versão cartunesca do seu antecessor, também está bem feito, diga-se de passagem, igual ao do Fifa 12. Outro ponto interessante é a variedade de uniformes para os times personalizados. O game conta com marcas mundialmente conhecidas como Nike, Adidas, Puma, Umbro, entre outras, permitindo uma grande gama de possibilidades na hora de personalizar o uniforme do seu time. Os sons, entretanto, quebram um pouco deste clima quase perfeito, gritos repetitivos e muitas vezes em momentos sem sentido algum acabam por estragar um pouco a imersão do game.

Algumas regras são necessárias

Um ponto interessante do game é o fato de haver uma certa variedade nos tipos de partida que se pode jogar. Desde o clássico por tempo, passando pelo primeiro a marcar um determinado número de gols (como muitos aqui devem ter jogado quando criança) até modos mais elaborados, como o last man standing, em que a cada gol feito o time perde um jogador, ganhando aquele que retirar todos os seus jogadores de quadra; freestyle, onde o que importa é a quantidade de movimentos de efeito usados para marcar um gol; e o Futsal, o modo mais "sério" de todos, sendo o único que conta com faltas.

O quê? Como eu fiz isso?

Hora de falar do grande destaque do game: Jogabilidade. É preciso afirmar que usar a engine do Fifa 12 foi um grande acerto da EA, visto que se trata do game que tem como grande trunfo justamente sua jogabilidade fluida e realista. Mas não é só de passes e chutes que é feito o futebol de rua de Fifa Street, e sim dos dribles. É justamente nos dribles que há a adoção de uma interessante mecânica, também usada em Fifa 13: o Street ball control. Ao apertar o gatilho do controle, você entra em um modo em que o jogador fica estático, cabendo agora ao analógico de movimento, o controle da bola pelos pés de seu jogador. Ao usá-la corretamente, é possível passar por quase todos os adversários, inclusive aplicando as clássicas "canetas" (passar a bola por entre as pernas do adversário).


Mas não é só o "Street Ball Control" que será usado para passar pelos adversários. O grande destaque dos outros games da série, os dribles mirabolantes (alguns quase quebrando as leis da física), estão de volta. Há uma variedade considerável desses movimentos, que são acionados pelo analógico direito do controle, aliado com outros botões, e são geralmente simples de ser executados. A grande diferença entre dominar o jogo ou não (além de decorar todos aqueles dribles) é saber o momento certo para executar cada um. No geral, os movimentos são fluidos e não dão a impressão de algo automático (um certo drible pode até dar errado, porém você pode passar pelo adversário de qualquer forma) e permitem marcar gols fantásticos.

Dando um "rolê" pelo mundo

O principal modo do game, "World Tour" é uma espécie de modo "campanha" do game. Nele você começará criando um jogador (podendo esse ser importado diretamente do seu virtual pro do Fifa 12) e então um esquadrão inteiro para acompanhar seu jogador, ou recrutar os jogadores criados por seus amigos, para montar seu time. É possível recrutar jogadores prontos de outros times, mas não será possível editar suas habilidades posteriormente. Após isso você começará jogando uma fase regional, contando apenas com alguns times de rua, passando até uma fase global, essa disputada com os grandes do futebol mundial.


Um destaque desse modo é o sistema de progressão que, como dito anteriormente, é utilizado nos jogadores criados pelo usuário. Você pode escolher entre um jogador mais forte, rápido ou com bom chute, ou investir em habilidades e dribles (esses começando quase todos bloqueados). Embora os "stats" sejam importantes, as habilidades também serão muito úteis, visto que são por pontos adquiridos por jogadas de efeitos que os jogadores são melhorados. Um ponto a ser lembrado, é que é aconselhável começar jogando por esse modo, já que, ao desbloquear as inúmeras habilidades, o jogador terá uma chance de aprender e dominar uma de cada vez.

Diversão acima de tudo

Muitos apontaram aspectos negativos para o jogo, como o fato de não ter uma mecânica muito inovadora, ausência de um modo multiplayer mais denso e pouca duração. Todos esses são realmente pontos em que o game apresenta um destaque negativo, e pode fazer o jogador desistir de adquiri-lo, em especial para quem já possui algum game da série Fifa e está com receio de comprar a versão street. Nada disso, entretanto, tira o maior ponto positivo do jogo: diversão. Não há nada mais legal do que jogar contra amigos e fazer aquele golaço depois de dois ou três dribles desconcertantes, e é justamente isso que o game quer passar, aquela sensação de leveza e diversão de jogar bola com seus amigos na rua.

Prós

  • Variedade de quadras e modos de jogo;
  • Mecânica de jogo muito boa;
  • Muita diversão.

Contras

  • Pouca duração nos modos de jogo;
  • Multiplayer pouco denso.
Fifa Street - Xbox 360- Nota final: 8.5
Visual: 8.5 | Som: 8.0 | Jogabilidade: 9.0 | Diversão: 9.5
Revisão: Vitor Tibério
João Pedro Meireles é graduando em Engenharia de Computação na UFRGS. Viciado em jogos, em especial Mobas e RTS, passou boa parte da vida jogando-os e pesquisando sobre aqueles que não teve tempo de jogar, o que o levou a virar redator do Xbox Blast.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook