Blast from the Past

O controle de todo o império está nas suas mãos no clássico Star Wars Battlefront II

Ah... Star Wars. Difícil descrever o quão a série de filmes, criada por George Lucas, cativou e apaixonou milhões de pessoas ao redor do g... (por João Pedro Meireles em 20/05/2013, via Xbox Blast)

Ah... Star Wars. Difícil descrever o quão a série de filmes, criada por George Lucas, cativou e apaixonou milhões de pessoas ao redor do globo, com suas batalhas espaciais, efeitos especiais fantásticos e, é claro, o eterno confronto entre Jedis e Siths. Recriar essa experiência nos videogames sempre foi algo comum de se fazer , entretanto, geralmente focando exclusivamente no controle de Jedis e seus sabres de luz. Star Wars Battlefront II, a continuação do jogo que deu origem a esse conceito, trazia a inédita possibilidade de viver esse mundo na visão de soldados, tanto rebeldes como do império.

A saga continua

Como o próprio nome sugere, Star Wars Battlefront II é uma sequência direta de Star Wars Battlefront. Para muitos o maior defeito do jogo está justamente na proximidade que o jogo possui com seu antecessor já que, apesar de algumas mudanças interessantes trazidas para a série, esse possui visual e combates quase iguais ao original. Focado em batalhas campais, a saga Battlefront é um jogo de tiro que recria as grandes batalhas da série, como o épico confronto no gelado planeta Hoth, permitindo ao jogador escolher entre quatro classes distintas, (divididas nas diferentes eras da saga): Império e Rebeldes (Guerra Civil); República e CIS (Guerras Clônicas).

Dentro do filme

Essa abordagem fez muito sucesso na época devido ao grande nível de imersão que proporcionou. Embora Jedis e Siths fossem fundamentais para o destino da galáxia, inúmeras batalhas foram travadas sem a presença destes, afinal era impossível estarem em todos os confrontos através do imenso universo da saga. Não é de se estranhar, portanto, que cruzar os gélidos terrenos de Hoth ou as escaldantes montanhas de Mustafa na pele de meros Stormtroopers ou Clones fosse uma experiência tão empolgante para os fãs da mitologia de George Lucas.

Tudo no jogo criado pela Lucas Arts é extremamente fiel a Guerra nas Estrelas, sendo quase impossível para um fã de carteirinha não reconhecer todos os cenários presentes no game. Os efeitos sonoros, tanto músicas quanto sons de batalha, são iguais aos vistos nos filmes e, aliando-se isso à muito bem feita reconstituição de soldados e droids (e suas respectivas armas e veículos), temos um verdadeiro campo de batalha em sua tela.

Com basicamente dois modos singleplayer distintos, além do combate direto, é claro, Battlefront II é capaz de divertir o jogador por horas a fio. Primeiramente temos (adivinhem?) a campanha, que é narração da história da 501st Legion, uma unidade de forças especiais que acompanha o “governo” desde a republica até os tempos sombrios do império galáctico. Já o outro modo, provavelmente o mais divertido, é o Galatic Conquest que combinava a ação frenética do jogo com elementos de estratégia em turnos, fazendo da galáxia como um grande tabuleiro, sendo sua conquista o objetivo do jogador.

Na imensidão do espaço

Uma das adições que Star Wars Battlefront II trouxe eram as empolgantes batalhas espaciais (algo muito pedido pelos fãs que jogaram seu antecessor). Com duas grandes naves de comando se enfrentando em pleno espaço sideral, o jogador podia controlar as icônicas naves da série, como os clássicos Tie Fighters, para destruir seus inimigos, tanto focando a nave principal como as outras menores. Além da destruição “por fora”, era possível usar sua nave para invadir a nave mãe inimiga, podendo assim, destruí-la por dentro o que tornava as batalhas ainda mais dinâmicas.

Que a força esteja com você

Embora as batalhas espaciais fossem algo pedido pelos jogadores, o que realmente faltou  em Battlefront e foi adicionado em seu sucessor (depois de inúmeros pedidos dos fãs) foi a presença de Jedis e Siths. Após alcançar um determinado placar na partida, o jogador com maior pontuação em cada facção tinha o direito a um único uso dessa unidade, já que sua presença em batalha é um enorme revés para o inimigo. Apesar de serem extremamente poderosos, esses heróis (ou vilões) tinham como grande força o ataque a curta distância, o que, em um campo de batalha grande e caótico como os vistos no jogo, significava grande perigo para aqueles que não os usassem da forma correta. Desde Luke Skywalker até Darth Vader, todos os célebres guerreiros de sabre de luz estão presentes no título, tornando-o uma experiência ainda mais nostálgica para os fãs.

Seja o líder de toda a galáxia

Se você é um fã incondicional da série, não há motivos para terminar de ler esse texto e não ir jogar Star Wars Battlefront II mais uma vez. Caso você não o seja, não perca a chance de conhecer um pouco mais da saga por esse grande game que o põem no meio de um dos confrontos mais épicos já criados, e lidere sua facção rumo à vitória. Que a força esteja com você, sempre.

Revisão: José Carlos Alves
Capa: Diego Migueis
João Pedro Meireles é graduando em Engenharia de Computação na UFRGS. Viciado em jogos, em especial Mobas e RTS, passou boa parte da vida jogando-os e pesquisando sobre aqueles que não teve tempo de jogar, o que o levou a virar redator do Xbox Blast.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook