Vem aí

Prévia: Cuphead (XBO/PC): de volta à década de 1930

Indie canadense é um dos grandes exclusivos do Xbox One e Windows 10 para 2017.

Anunciado durante a conferência da Microsoft na E3 2014, o run and gun Cuphead (XBO/PC), da StudioMDHR, despertou o interesse dos jogadores por sua estética retrô e a promessa de uma jogabilidade frenética com foco em batalhas contra chefes em plataforma. Três anos depois, o jogo está chegando como um dos grandes exclusivos do Xbox One para 2017.

A la Walt Disney e Max Fleischer

Cuphead é o primeiro trabalho da produtora indie canadense StudioMDHR, formada pelos irmãos Chad e Jared Moldenhauer. O jogo possui visual e design inspirados nos clássicos desenhos animados feitos à mão da década de 1930, como os dos estúdios Walt Disney, ComiColor, Van Beuren, Columbia Pictures e Copley Pictures.

Contudo, a semelhança não fica apenas na aparência, já que, na construção do game,utilizam-se recursos cinematográficos da época, como animação em 2D desenhadas a mão, efeitos sonoros mecânicos do período, planos de fundos pintados na técnica watercolor e uma trilha sonora composta de jazz, principal estilo musical do cinema dos anos de 1930, quando os filmes começavam a ser colorizados e sonorizados.


Dentre as inspirações para a arte de Cuphead, está o trabalho dos desenhistas estadunidenses Ub Iwerks, de Flip the Frog (MGM, 1930); Grim Natwick, de Betty Boop (Fleischer Studios, 1930); e Willard Bowsky, de Popeye (Paramount Pictures, 1933). Porém, os criadores do novo exclusivo do Xbox One afirmam que o mote central da arte e enredo de Cuphead é o trabalho do desenhista polonês Max Fleischer. Pioneiro da animação, Fleischer é responsável por inúmeras inovações técnicas da área como a rotoscopia, e conhecido por suas obras com elementos de surrealismo e humor negro.

Jogabilidade de Gunstar Heroes a Thunder Force

Baseado nos temas sombrios e psicológicos de Max Fleischer, o enredo de Cuphead centra-se nas aventuras de Cuphead e Mugman, dois amigos que fazem uma aposta com o diabo e perdem. Agora, eles terão de pagar o débito para livrarem suas almas do inferno.


Para embalar a história e dar suporte às difíceis batalhas contra chefes, o game possui uma jogabilidade inspirada em clássicos de run and gun e shoot 'em up pertencentes a década de 1980 e 1990, como: Gunstar Heroes (Multi), da Sega; Contra III: The Alien Wars (Multi) e Contra: Hard Corps (Mega Drive), ambos da Konami; Super Mario World (NES/Wii/GBA), da Nintendo; Street Fighter III (PS2/Dreamcast) e Mega Man (NES/PS1), ambos da Capcom; e a série Thunder Force, da Technosoft.

Com tanta ação, um dos principais atrativos de Cuphead também é seu nível de dificuldade. Composto de uma experiência de 75% em batalhas contra chefes e 25% de elementos de plataforma, o jogo promete um gameplay desafiante e à altura dos jogadores que buscam o alto nível de desafio proposto pelos games de run and gun clássicos, na qual destreza e raciocínio eram as características principais.


Muita ação ao som de jazz

A arte e gameplay de Cuphead são engenhosos e inteligentes. As vinhetas em preto e branco, a trilha sonora de época e os efeitos visuais com rolos de películas de filmes sobre a imagem dão um tom fenomenal e clássico. A união de todos os elementos de design cria a sensação de estarmos na era da Grande Depressão, sentados em uma sala de cinema centenária de Nova Iorque e assistindo à nova animação da Walt Disney.

Mais do que um jogo, Cuphead proporcionará um sentimento de infância para os mais velhos e novidade para os mais jovens. O simples ato de jogar Cuphead nos traz à memória a era do cinema clássico, o início das cores e sons que nos encantam nos dias atuais, bem como os primeiros passos da era de ouro da Sétima Arte, que inspirou e embasou o cinema que hoje conhecemos.


Atrelando os principais componentes da jogabilidade de títulos consagrados como Mega Man, Contra e Super Mario, Cuphead almeja trazer uma experiência única a nova geração: unindo o clássico ao contemporâneo em uma trama inteligente com visual retrô, na qual a jogabilidade nostálgica nos leva de volta para o cinema da década de 1930.

Cuphead — XBO/PC
Desenvolvedor: StudioMDHR
Gênero: Run and gun
Lançamento: 29 de setembro de 2017
Expectativa: 5/5

Revisão: Arthur Maia
Karen K. Kremer é mestre jedi em história pela UEPG e game designer pela Universidade Positivo. Viajante do tempo e cinéfila, considera Quantum Break uma obra-prima. Cresceu fazendo Meteoro de Pégasos e jogando videogame. Apaixonada por literatura, ilustração e dinossauros. Diz a lenda que com um bat-sinal no Twitter ou DeviantArt ela aparece.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook