Vem aí

Prévia: Saiba os motivos pelos quais Assassin`s Creed IV: Blackflag (XBO) será um dos melhores títulos da série!

Assassin’s Creed, uma das mais importantes franquias desta geração, partiu em uma jornada para conquistar novos territórios! Tendo acom... (por Gabriel Vlatkovic em 20/10/2013, via Xbox Blast)


Assassin’s Creed, uma das mais importantes franquias desta geração, partiu em uma jornada para conquistar novos territórios! Tendo acompanhado a vida do Xbox 360 desde o início e testemunhado os pontos altos e baixos de sua trajetória, chegou a hora de modificar a programação da Animus e iniciar os trabalhos com seu decendentes, o Xbox One. Assassin’s Creed IV: Black Flag vem com a dura tarefa de servir de ponte entre a geração atual e os novos consoles, cujo lançamento se aproxima cada vez mais e promete sacudir de vez a fórmula consagrada, porém desgastada, da franquia.


Diga sim à pirataria!

Assassin’s Creed IV se passa anos antes do título lançado no ano passado e o jogador assume o papel de Edward Kenway, avô de Connor, protagonista de Assassin’s Creed III. Ao contrário do que muitos podiam esperar, Edward não é um almofadinha britânico vivendo sua vidinha medíocre em alguma cidade badalada da Inglaterra, mas sim um cruel pirata capaz de realizar qualquer atrocidade em sua incessante busca por tesouros. Durante sua jornada, que se passará em grande parte por ilhas na proximidade do Caribe, Edward conhecerá diversos piratas e figurões da época além de, é claro, envolver-se de alguma forma em toda a conspiração da guerra oculta entre a ordem templária e os assassinos.

Prepare-se para conhecer os mais perversos piratas
Já nos dias de hoje, controlaremos um novo voluntário da Abstergo que, assim como Desmond Miles, utilizará a Animus (que agora não necessariamente recria o passado de antepassados diretos) para viver as aventuras do pirata. Nessas passagens, será possível explorar a empresa em busca de mais segredos sombrios a seu respeito, de maneira que a já profunda história de Assassin’s Creed promete se tornar ainda mais complexa.

Exploração em alto mar!

Talvez a principal novidade de Black Flag seja a possibilidade de se explorar o mar de forma nunca antes vista na série. Com Edward, o jogador será capaz de mergulhar em busca de tesouros e colecionáveis e ainda poderá jogar missões que se passem inteiramente debaixo d’água. Ao contrário dos outros títulos, em que enfrentamos apenas seres humanos e em terra firme, dessa vez, seus maiores inimigos serão tubarões, piranhas e outros seres carnívoros que habitam as profundezas do oceano. Além disso, o jogador deverá lidar com um dos maiores inimigos dos gamers desde a invenção dos jogos com fases na água: o oxigênio.

''Opa, finalmente poderei comprar meu PS4!''
Além das novidades, os elementos já conhecidos de outros jogos da franquia estão de volta, como as batalhas navais de Assassin’s Creed III, a exploração de diversas cidades, utilizada principalmente nos primeiros títulos da franquia e o sistema de recrutamento introduzido em Assassin’s Creed Brotherhood. Como boa parte do jogo se passa em alto mar, a Ubisoft trabalhou para que as batalhas navais fossem mais ágeis e fluidas e comandar um navio e enfrentar outras tripulações cheias de inimigos nunca foi tão fácil.

As batalhas navais prometem ser ainda mais intensas
O jogo contará com três grandes cidades (Havana, Kingston e Nassau), mas a Ubisoft promete cerca de cinquenta locais menores e cheios de segredos para serem explorados livremente. Ao contrário de Assassin’s Creed III, em que o jogador é obrigado a seguir caminhos pré-definidos nos primeiros momentos da aventura, em Black Flag será possível explorar boa parte do mapa desde o início, o que certamente aumentará a imersão da aventura, já que dá ao jogador o controle de suas ações desde o inicio da jornada. Por fim, a jogabilidade em terra é uma evolução do que já conhecemos, com novas armas, finalizações brutais e maior facilidade  na execução de escaladas e elementos de plataforma em geral.

A Anviinext realmente next!

Assassin’s Creed III inaugurou a utilização de uma nova engine para a série, a Anviinext. Apesar de ter sido utilizado com sucesso para o Xbox 360, PlayStation 3 e Wii U,  o motor foi projetado para os consoles da nova geração e, só agora, conseguirá mostrar todas as suas capacidades com plenitude. Os gráficos de Black Flag parecem estar fantásticos, cheios de detalhes, efeitos e texturas em altíssima resolução. A movimentação e animação dos personagens também parecem ter sido elevadas a um novo patamar, de maneira que o que já era muito imersivo ficará ainda melhor. Contudo, o que mais merece destaque entre as melhorias são os efeitos climáticos e de transição de dia para noite. Isso porque tais efeitos refletirão na jogabilidade do título, principalmente durante as batalhas navais, que podem ter seus rumos modificados completamente caso uma tempestade comece a desabar sobre o oceano.

O visual do jogo promete surpreender muito!

Entrando com o pé direito!

Falta pouco para descobrirmos se Assassin’s Creed IV irá renovar a já um pouco desgastada franquia da Ubisoft, mas de uma coisa tenho certeza: a empresa está se empenhando para trazer um título de qualidade que não seja lembrado apenas como um port entre gerações, e sim um jogo completamente next-gen. Assassin`s Creed IV: Black Flag é título de lançamento do Xbox One e, provavelmente, o navio de muitos que desejam aportar no novo console da Microsoft já no mês que vem. Contemos os dias!


Assassin’s Creed IV: Black Flag (Multi)
Desenvolvimento: Ubisoft Montreal
Gênero: Ação/Aventura
Lançamento: 22 de novembro de 2013
Expectativa: 4/5
Revisão: Vitor Tibério
Capa: Stéfano Genachi 

Gabriel Vlatkovic é economista formado pela Unicamp. Trabalha como Analista de Finanças e joga videogames há quase vinte anos. Adora ouvir música, assistir a filmes e seriados e discutir a Timeline de Zelda. Quando não está trabalhando, está no Facebook.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook