Rise of the Tomb Raider (XBO) expande o que há de melhor no reboot da série

Lara Croft está quase pronta para ir fundo no feriado de 2015. Mas apenas quase.

Com data prevista para 10 de novembro de 2015, junto com o esperadíssimo Fallout 4 (Multi), Rise of the Tomb Raider (XBO) virá como sequência de um dos títulos mais elogiados do gênero, o reboot da franquia de Lara Croft feito em 2013.


A equipe da Crystal Dynamics presente no espaço dedicado ao jogo, no qual era possível apenas assistir à equipe jogando, afirmou que se baseou nas experiências dos primeiros desbravadores do Monte Everest para criar uma aventura cheia de montanhas com neves, avalanches e ventanias. E, apesar de certas correções na movimentação de Lara nas CGs serem necessárias, em especial as que ela sente frio, o objetivo foi cumprido.

Armas e munições customizáveis

Uma das principais funcionalidades apresentadas na demo é a capacidade de coletar itens no meio da natureza para produzir e customizar armas e munições. Utilizadas em conjunto com as mecânicas já presentes no jogo, o sistema de customização vem para expandir o potencial dos desafios apresentados. No exemplo da apresentação, foram utilizadas munições envenenadas, que permitiam fazer os adversários desmaiarem como parte do processo de desafios stealth. O veneno das armas era produzido a partir de cogumelos coletados no cenário.

O stealth inclusive é um dos destaques da apresentação. Lara pode subir em árvores, esconder-se e distrair seus adversários com o que ela coleta e produz. Missões stealth devem ser comuns no jogo, e bastantes inovações foram inseridas para garantir uma experiência menos repetitiva.

Corre do Urso!

Ainda dentro das missões apresentadas, uma delas envolvia um combate com um urso. Este desafio envolvia correr do animal, ataques utilizando QTEs (algo bem presente no multiplataforma em Tomb Raider 2013) e batalhas envolvendo ataques com arcos e flechas em regiões críticas.

Rise of the Tomb Raider ainda aparenta necessitar de polimentos finais, mas é razoável para um jogo incompleto. Lara Croft tem tudo para bater de frente com os grandes títulos dos feriados de 2015.

Revisão: Alberto Canen
Roberto Rezende é engenheiro de computação e brinca de game designer nos tempos vagos. Acha que Mega Man X4 é o melhor jogo já feito e acha Battletoads o jogo mais superestimado da história. No pouco tempo que sobra, faz reflexões no Juiz Cachorro. Está no Facebook, mas fala muito mesmo no Twitter.

Comentários

Google+
0
Disqus
Facebook