Blast from the Past

Kameo: Elements of Power foi o suspiro de criatividade da Rare no Xbox 360

Fruto da parceria entre a Rare e a Microsoft, Kameo mostrou, com um belo título, que o Xbox 360 tinha um futuro promissor.


Desenvolvido pela Rare e publicado pela Micrososft em 22 de novembro de 2005, junto com o Xbox 360, Kameo: Elements of Power mostrava o poder da nova geração de consoles em HD, com um título de visuais belíssimos, muita ação e um universo cativante, digno das melhores obras da Rare. Com o seu relançamento na coletânea Rare Replay, resolvemos relembrar essa jornada mágica, cheia de transformações e encantamentos. Pronto para a aventura?

Vivendo as transformações

Em desenvolvimento desde o término da produção de Donkey Kong 64 (N64), em 1999, Kameo era um dos títulos programados pela Rare para o lançamento do Nintendo GameCube, em 2001. E foi justamente na E3 2001 que o jogo foi apresentado ao público. Já com o título que conhecemos hoje, Kameo: Elements of Power empolgou críticos e jogadores, apresentando visuais cartunescos interessantes e uma jogabilidade que misturava exploração, aventura e ação, seguida de transformações em criaturas sobrenaturais que mudavam a forma de jogar.

Adiado várias vezes após o anúncio, e aguardado com muita expectativa, Kameo tomou novos rumos. Antes exclusivo do GameCube, o jogo tornava-se o novo grande atrativo da concorrência. Com a aquisição da Rare pela Micrososft em 2002, o título passou a ser produzido para o Xbox, ganhando novos visuais e melhorias na jogabildiade. Porém, ele permaneceu em desenvolvimento durante anos. Mas o mistério de Kameo ganhou seu final em 2004, quando sua versão final, enfim, foi revelada, dessa vez com exclusividade para o Xbox 360.

Após duas gerações de espera, os jogadores conseguiram jogar Kameo: Elements of Power. Disponível no lançamento do Xbox 360, o título demonstrava bem o que poderíamos esperar do novo console da Microsoft. No melhor estilo aventura em 3D consagrado pela Rare nos tempos áureos do Nintendo 64, Kameo apresentava um belíssimo mundo, repleto de seres carismáticos, pancadaria excessiva e uma jogabilidade simples, mas diversificada pelas transformações em criaturas elementares.

Vestígios de um passado glorioso

A proposta da Rare era lançar um jogo simples, mas divertido, capaz de entreter qualquer tipo de público e demonstrar o poder do Xbox 360. Se pensarmos nessa proposta, o jogo atingiu o seu objetivo. O enredo claro e a aventura linear, quando somados à jogabilidade simples e intuitiva, e aos vários momentos de ação frenética, agradavam logo no primeiro contato com o jogo.

A história tem início quando a irmã da protagonista, após sofrer um ataque de ciúmes pelos poderes de transformação desta, quebra o encanto que aprisionava Thorn, o rei dos trolls. Cabe então à jovem Kameo a missão de resgatar sua família aprisionada pelos trolls, libertar os guerreiros elementares e enfrentar o poderoso inimigo para trazer a paz de volta ao reino.

Para conseguir os seus objetivos, a pequena elfa-humana tem a seu favor uma enorme diversidade de transformações. Kameo pode se transformar em criaturas mágicas, com poderes dos principais elementos, como uma planta boxeadora, um tatu com carapaça de pedra, uma pilha de pedras explosivas, um monstro polar, um dragão e outras formas bem inusitadas, ao melhor estilo Rare de ser.

E é justamente essa diversidade de transformações que dá vida ao jogo. Alternar entre as criaturas elementares é essencial para superar as plataformas, enfrentar as hordas de inimigos e encontrar o caminho correto até o poderoso Thorn. Tudo isso regado a cenários coloridos, belas animações, trilha sonora orquestrada e personagens cativantes.

O jeito Rare

Explorar, resolver puzzles, enfrentar dezenas de inimigos, cavalgar por reinos e superar plataformas fazem de Kameo um jogo memorável. Nem mesmo a facilidade do jogo, com mapas e dicas brotando de todas as direções, interfere na diversão. São aproximadamente 10 horas de jogatina no modo principal, que podem ganhar mais alguns acréscimos caso você queira encontrar os elixires e as frutas que aumentam o poder das transformações, ou conseguir pontuações melhores nas fases.

Existe também um modo cooperativo, que pode ser jogado online ou em rede local com tela dividida. Nele, jogamos com outros amigos as fases principais do jogo. Embora não acrescente praticamente nada na experiência, pode ser uma boa forma de diversão com os amigos. Além do mais, a Xbox Live registra os recordes e ainda trazia novos conteúdos para o jogo.

Mesmo parecendo uma versão melhorada de jogos da geração passada, Kameo: Elements of Power contém em sua essência o trabalho de anos em diferentes gerações. É possível identificar no seu universo mágico características que marcaram época ainda no N64 e no GameCube. Por isso, ainda sentimos um suspiro de criatividade da antiga Rare nesse início de vida promissora do Xbox 360, que infelizmente não se repetira mais. Porém, caso tenha se interessado por um dos últimos grandes títulos produzidos pela Rare, o jogo faz parte da coletânea Rare Replay, lançado para o Xbox One, em comemoração aos 30 anos da empresa. Vale a pena encarar essa jornada.

Revisão: Jaime Ninice


Ítalo Chianca escreve para o Xbox Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook