Halo, 15 anos de história

Vamos comemorar o aniversário do Master Chief!

A franquia mais famosa e amada do Xbox completa 15 anos em 2016 e não poderíamos deixar esta data especial passar em branco. As batalhas do supersoldado bioquímica e ciberneticamente modificado Master Chief são conhecidas por todos os gamers. Ícone máximo do Xbox, Halo deu a cara para o console da Microsoft, tornou-se seu principal exclusivo e marcou gerações de jogadores. Então, vamos conhecer a história do melhor Spartan da galáxia.

Halo, a ressurreição do Xbox

Criado pela desenvolvedora estadunidense Bungie, a franquia Halo inicialmente seria um jogo de tiro em terceira pessoa de estratégia para Windows e Macintosh. A revelação pública de Halo ocorreu no discurso de abertura da Macworld Expo 1999 pelo então CEO da Apple, Steve Jobs. No ano seguinte, a Microsoft comprou a produtora e a tornou parte da divisão de jogos eletrônicos da empresa — a atual Microsoft Studios —, momento em que o game passou a ser em primeira pessoa e ter os elementos de ação e ficção científica com mais força.

Originalmente, Halo não era um jogo exclusivo para o Xbox. As primeiras versões de Halo: Combat Evolved (PC/Mac/X360) para Windows e Macintosh atrasaram-se para o lançamento em 2001 e a Microsoft decidiu reprojetar o game para o Xbox e lançá-lo na data prevista, o que culminou em um sucesso absoluto de crítica e recepção dos jogadores. O jogo foi o responsável por colocar o Xbox no mapa dos grandes consoles, tornando-se um competidor de peso para os então PlayStation 2, da Sony, e o GameCube, da Nintendo.


A franquia Halo é composta por uma longa lista de 15 jogos, divididos entre cinco games com a história principal, dois prólogos, três spin-offs, quatro remasterizações e uma coletânea. A premissa do jogo é baseada no fenômeno óptico conhecido como Halo, um anel de luz formado por cristais de gelo que com a devida intervenção dos raios solares rodeia objetos na troposfera superior, como a lua e o próprio sol.

15 jogos, 15 anos de história

Halo: Combat Evolved, de 2001 foi o primeiro título da série e trouxe o ambiente futurista do século XXVI, colocando o jogador no comando do protagonista Master Chief, um supersoldado cibernético, acompanhado de Cortana, a inteligência artificial que ocupa a interface neural do herói. Juntos, eles precisam descobrir os segredos de Halo, um mundo artificial em forma de anel.

Em 2011, o jogo recebeu um remaster intitulado Halo: Combat Evolved Anniversary (X360), produzido pela desenvolvedora estadunidense 343 Industries em parceria com a produtora russo-estadunidense Saber Interactive — responsável por todos os remasters da franquia, exceto a de Halo Wars — em comemoração ao aniversário de dez anos do jogo.


Três anos depois, veio Halo 2 (PC/X360), cujo enredo gira em torno do julgamento do Comandante Thel 'Vadam em High Charity, a capital móvel de Covenant, por sua falha em proteger Halo. Em 2014, o jogo foi remasterizado e intitulado Halo 2: Anniversary (XBO), em celebração aos dez anos de lançamento de Halo 2.

O final da trilogia clássica de Halo veio em 2007 com Halo 3 (X360). Narrando os acontecimentos contextualizados duas semanas após os eventos de Halo 2, o Sargento Avery Johnson e sua equipe estão em uma missão de resgate para salvar Master Chief, que caiu através da atmosfera da Terra em uma selva da África Oriental. No mesmo ano, a Bungie encerrou sua parceria com a Microsoft e voltou a ser uma produtora independente, trabalhando para o Xbox em títulos isolados de Halo, cujos direitos autorais permaneceram com a Microsoft.

Novos rumos, entre Bungie LLC e Ensemble Studios

O prequel de estratégia Halo Wars (X360) foi lançado em 2009 pela produtora estadunidense Ensemble Studios, comprada pela Microsoft em 2001. Situado em 2531, o jogo foca na batalha do exército da United Nations Space Command (UNSC) em seu primeiro encontro contra a aliança alien Covenant, no planeta agrário de Harvest. Neste ano, o jogo ganhou uma remasterização intitulada Halo Wars: Definitive Edition (XBO/PC), da própria Ensemble Studios, preparando os jogadores do console para o futuro Halo Wars 2 (XBO/PC) em 2017.

Ainda em 2009, o spin-off Halo 3: ODST (X360), produzido pela agora Bungie LLC, chegou ao console. O jogador assume o comando da tropa especial da UNSC, intitulada Orbital Drop Shock Troopers (ODST) durante os fatos ocorridos no sudeste do Quênia entre Halo 2 e Halo 3.


No ano seguinte a Bungie LLC voltou ao trabalho e produziu o prequel Halo: Reach (X360), publicado pela Microsoft Game Studios. Halo: Reach se passa durante as semanas anteriores aos acontecimentos de Halo: Combat Evolved, no mundo fortificado da UNSC em Reach. O Noble Team, um esquadrão de supersoldados Spartans, é enviado para investigar a súbita perda de transmissão do posto de vigilância Visegrád Relay Communications.

Reclaimer Saga e a fase 343 Guilty Spark

O primeiro título da nova trilogia denominada Reclaimer Saga foi lançado em 2012 com Halo 4 (X360), produzido pela desenvolvedora estadunidense 343 Industries — nome inspirado no vilão 343 Guilty Spark. A companhia foi criada pela Microsoft Studios em 2007, na ocasião do fim da parceria com a Bungie, para dar continuidade ao universo de Halo.

Passando-se quatro anos e sete meses depois dos ocorridos de Halo 3, o primeiro capítulo de Master Chief no Reclaimer Saga começa com Halo 4, no qual a nave espacial UNSC Forward Unto Dawn deriva em direção ao planeta Requiem. Cortana acorda Master Chief de seu sono criogênico pouco tempo antes das forças pós-guerra de Covenant invadirem a nave. Os restos da Forward Unto Dawn são capturados no poço de gravidade de Requiem e Master Chief e Cortana precisam explorar o novo território para encontrar respostas à misteriosa situação.


No ano seguinte, foi lançado o spin-off Halo: Spartan Assault (Multi), que acontece entre os eventos de Halo 3 e Halo 4, perto do final da guerra entre humanos e a aliança Covenant, revelando detalhes das primeiras missões do programa SPARTAN-IV através dos olhos da Comandante Sarah Palmer e o Spartan Edward Davis.

Em 2014, com o recém-chegado Xbox One e a nova geração de consoles, foi lançada a coletânea Halo: The Master Chief Collection (XBO), contendo todos os jogos da trama principal da franquia como Halo: Combat Evolved Anniversary, Halo 2: Anniversary, Halo 3 e Halo 4, bem como um DLC trazendo Halo 3: ODST numa versão remasterizada.


O considerado sucessor espiritual de Halo: Spartan Assault, intitulado Halo: Spartan Strike (PC/iOS), chegou em 2015 trazendo uma história ambientada em 2552, durante os eventos de Halo 2. O jogo segue uma equipe da UNSC investindo contra a Covenant com um artefato Forerunner chamado Conduit.

Em 2015 também foi lançado o aguardado Halo 5: Guardians (XBO), segunda parte da trilogia Reclaimer Saga. O enredo de Halo 5: Guardians segue dois esquadrões de supersoldados humanos: o Blue Team, liderado por Master Chief, que sai em uma missão desautorizada para salvar Cortana e tem sua lealdade questionada; e o esquadrão Osiris, liderado pelo Spartan Jameson Locke, que é enviado para trazer de volta o Blue Team e Master Chief.


Universo expandido, Spielberg e Halo Wars 2

Além das dezenas de jogos, Halo possui uma gama de produtos oriundos de seu universo em outras mídias, como livros, animações em 2D, séries em live action, histórias em quadrinhos e graphic novels. Expandindo a história dos consoles para outros suportes midiáticos. Inclusive, está em andamento a elaboração de uma série televisiva de Halo produzida pelo aclamado cineasta estadunidense Steven Spielberg, de E.T.: O Extraterrestre e Jurassic Park: O Parque dos Dinossauros. Para 2017, a Microsoft nos reserva Halo Wars 2, contando-nos a história do retorno da tripulação humana da UNSC a bordo da nave de guerra Spirit of Fire.

Sem dúvida, estes 15 anos de Halo marcam uma era do game e do próprio Xbox e as projeções de futuro são muito otimistas, afinal, Bonnie Ross, chefe da 343 Industries, revelou que a Microsoft possui planos de produzir Halo pelos próximos 30 anos. Então, que venham as novas gerações de Halo no Xbox.

Revisão: Vitor Tibério
Karen K. Kremer é mestre jedi em história pela UEPG. Viajante do tempo e cinéfila, considera Quantum Break uma obra-prima. Cresceu fazendo Meteoro de Pégasos e jogando videogame. Apaixonada por literatura, ilustração e dinossauros. Diz a lenda que com um bat-sinal no DeviantArt., MGC. ou Twitter. ela aparece.

Comentários

Google+
0
Disqus
Facebook