Jogamos

Análise: Halo Wars 2 (XBO/PC), a força da humanidade

Jogo de estratégia em tempo real apresenta um espetáculo em gráficos e jogabilidade.

Um dos exclusivos mais aguardados para o Xbox One e Windows 10 acaba de aterrissar no planeta Terra, estamos falando do jogo de estratégia em tempo real Halo Wars 2 (XBO/PC), da 343 Industries. Continuação de Halo Wars (X360/XBO/PC), da Ensemble Studios, lançado em 2009, o novo título de Halo já vem com o recurso do programa Xbox Play Anywhere — jogável no Xbox One e Windows 10 — e apresenta melhoras gráficas e de jogabilidade em relação ao antecessor, entregando um trabalho bem feito e emocionante.

Os Banidos, a nova ameaça alien

Halo Wars 2 se passa em 2559 e conta a história do retorno da tripulação humana do United Nations Space Command (UNSC) a bordo da nave de guerra Spirit of Fire. A tripulação, liderada pelo Capitão Cutter, acorda após 28 anos de sono criogênico devido a um misterioso pedido de ajuda. Deste modo, eles descobrem que a nave está vagando por uma área desconhecida e precisam investigar as estranhas ocorrências no novo sistema solar.

A história do jogo é extremamente interessante e agradável, não há muitas surpresas no roteiro, porém, isso não desmerece a narrativa interestelar de Halo Wars 2. O jogador sente-se envolvido com os personagens e os mistérios que rondam o território desconhecido. Do mesmo modo, a forma como a nova facção alien, Banidos, liderados pelo General Atriox foi introduzida é inteligente e se encaixa muito bem com o enredo e puxa para uma história própria, não tão atrelada a conhecida aliança Covenant.


Como experimentado no beta fechado do novo modo de jogo Blitz, a jogabilidade em Halo Wars 2 está extremamente fluida, rápida e leve. Os comandos são simples e os personagens respondem com exatidão. O jogo também conta com um tutorial para os novatos do gênero, que em poucos minutos lhe transforma em um estrategista militar de Halo.

A beleza do espaço sideral

Se tem algo que impressiona em Halo Wars 2 são as cinemáticas hollywoodianas. O jogo de estratégia em tempo real possui cenas chaves da história que se utilizam do recurso fílmico, enquanto em momentos menos impactantes a transição é feita no modo cutscene com gráficos do próprio gameplay.

Como grande apreciadora da influência do cinema nos games, fiquei realmente boquiaberta com tamanha qualidade gráfica das cinemáticas. É de arrepiar assistir as cenas do jogo em conjunto com a trilha sonora impecável de Gordy Haab, Finishing Move e Paul Lipson, cujo trabalho musical exibe toda a grandiosidade e emoção da jornada espacial da saga Halo. A sensação é de estar numa sala de cinema jogando um filme. Espetacular!


Outro ponto favorável de Halo Wars 2 são os personagens bem desenvolvidos e cativantes. Cada membro do UNSC e dos Banidos possuem características e personalidades próprias que os tornam mais reais e empáticos com o público. Nas expressões faciais, na movimentação e na voz de cada um podemos sentir o medo, a dor, a perda, a raiva, a esperança, a crença e a motivação. Os personagens têm qualidades e fraquezas como qualquer pessoa.

Esse apelo aos sentimentos dos jogadores é algo fabuloso e torna a experiência mais imersiva ao nos identificarmos com as emoções e esperanças dos personagens. O Capitão Cutter, por exemplo, é um líder encantador e inspirador. Suas falas são muito bem elaboradas, próprias do treinamento militar da vida real. Isto se eleva ao fato dele ser um simples humano que está lutando para salvar a humanidade de uma nova ameaça alienígena. Santo Master Chief! Ele virou meu herói! (Foi mal, Vingadores.)


Estratégia, cooperação e card game

Halo Wars 2 possui modos de jogo para todos os gostos. Na campanha, você acompanhará a história do prequel, em que você comanda as tropas do UNSC no embate contra os Banidos. Este é o único modo de jogo em que o jogador não escolhe em qual facção irá lutar, mas é colocado diretamente na pele dos Spartans sob o comando do Capitão Cutter.

No multiplayer, a escolha pelas duas facções — UNSC e Banidos — é livre e há três tipos de jogo disponíveis: Mata-mata, Dominação e Fortaleza. No mata-mata, vence quem destruir todas as bases inimigas. Em dominação seu exército deve capturar e manter as torres de controle para pontuar. E em fortalezas, o lado que construir e manter mais fortaleza ao longo do mapa até o fim da partida vence.


No modo cooperativo, você pode aproveitar partidas com seus amigos e familiares lhe ajudando a combater as forças inimigas. No modo de jogo Skirmish você tem a opção de jogar contra o próprio computador, gerenciando nível de dificuldade, tempo, equipes e tipos de partidas. E por último, o novo modo de jogo denominado Blitz, que mescla estratégia em tempo real, MOBA e card game.

Um prequel de Halo para nova geração

Apesar de todas as qualidades mencionadas, Halo Wars 2 não escapa a pequenos problemas técnicos. Algumas cinemáticas sofrem rápidos cortes e atrasos de velocidade enquanto alguns loadings são demasiadamente demorados e acabam travando o jogo, sendo necessário sair do game ou, em casos extremos, reiniciar o console. Outro ponto negativo é o salvamento automático defeituoso, são raras as vezes que o save automático carrega corretamente, então é recomendável salvar manualmente a cada avanço no jogo.

Algo que também não podemos deixar de mencionar é a falta de opção de áudio no idioma original, o inglês. Afinal, depois de assistir aquele trailer de lançamento sensacional, fez falta ouvir as vozes originais do elenco durante o jogo. Contudo, a dublagem brasileira ficou de excelente qualidade e bem adaptada. Todavia, não faria mal incluir essa opção para os gamers que apreciam o trabalho do elenco do jogo, não é?


Halo Wars 2 é um game que está anos luz à frente dos jogos de estratégia em tempo real no quesito qualidade e originalidade. O novo game da Microsoft entrega um produto final satisfatório, divertido e acima de tudo, emocionante. Mais um título digno de toda a magnitude da saga Halo e um presente para os fãs do console.

Prós

  • Gameplay fluido e fácil;
  • Gráficos impressionantes;
  • História intrigante;
  • Novo modo de jogo Blitz funciona muito bem;
  • Personagens cativantes;
  • Trilha sonora bela;
  • Vários modos de jogo.

Contras

  • Carregamento demorado e algumas vezes ocasiona travamento do jogo;
  • Falta da opção de áudio em inglês;
  • Salvamento automático defeituoso;
  • Travamentos e cortes rápidos em algumas cinemáticas.

Halo Wars 2 — XBO/PC — Nota: 9.0
Versão usada para análise: XBO

Revisão: Ana Krishna Peixoto 
Karen K. Kremer é mestre jedi em história pela UEPG. Viajante do tempo e cinéfila, considera Quantum Break uma obra-prima. Cresceu fazendo Meteoro de Pégasos e jogando videogame. Apaixonada por literatura, ilustração e dinossauros. Diz a lenda que com um bat-sinal no DeviantArt., MGC. ou Twitter. ela aparece.

Comentários

Google+
0
Disqus
Facebook